Que o nosso mundo está cheio de ‘falsianes’ a gente já está cansado de saber né. Mas, será que você sabe como identificar pessoas falsas, daquelas que estão prontas para enfiar uma faca em suas costas na primeira oportunidade?

Claro que a missão não é nada simples. A Ciência, contudo, identificou um comportamento que, na maioria das vezes, denuncia quem tem mais propensão a trair.

Um estudo de 2016 – apresentado no Encontro Anual da Associação de Linguística Computacional, em Pequim -, apontou pessoas muito educadas e lisonjeiras como pouco confiáveis. Isso porque pessoas falsas costumam sorrir excessivamente e fora de hora. Outro aspecto interessantes apontado pelo estudo é que os traidores em potencial elogiam o tempo todo.

Foto: Pinterest
Jogo da traição

Mas, como os pesquisadores chegaram a esta conclusão? Fique sabendo que foi “na prática” mesmo. Basicamente, eles convidaram um grupo de pessoas para jogar Diplomacia. Se você nunca jogou, o jogo se trata de um jogo de estratégia em que os participantes atuam como países antes da Primeira Guerra Mundial, precisam pensar estrategicamente e fazer alianças para conseguir vencer.

O detalhe, no entanto, é que a traição é uma das estratégias mais eficientes do jogo. Ou seja, quem finge melhor e consegue se passar por aliado para depois aplicar um golpe, tem melhores resultados.

Foto: Pinterest
Alerta de pessoas falsas

O que os pesquisadores observaram, a partir desta situação, é que os jogadores mais sorridentes e educadinhos eram os que mais traíam seus aliados. Este, aliás, foi o sinal mais comum entre as pessoas falsas que participaram do game.

Os jogadores que demonstravam menos simpatia e falavam de maneira mais rude, por outro lado, se mostraram mais leais. Interessante, não?

Daí para frente, sabendo disso tudo, a gente espera que você tome mais cuidado com quem vive elogiando e sendo educada demais para ser verdade. Combinado?