Sim, é isso mesmo que você leu! Um santuário de animais resgatados de Leesville, na Carolina do Sul (EUA), está oferecendo um emprego de ‘acariciador de barrigas’ de filhotes de porcos.

O trabalho – que é voluntário – também inclui alimentá-los com biscoitos, dar atenção e naturalizar o contato dos pequenos com os seres humanos.

Não é uma tarefa tão peculiar assim se levarmos em conta que a profissão realmente existe – e muitas vezes é remunerada – com cães e gatos. Os cuidadores profissionais passeiam, alimentam e acompanham animais domésticos, algo comum especialmente nas grandes cidades.

Voltando aos porquinhos, a oportunidade oferecida pela ONG Cotton Branch Farm Sanctuary tem um objetivo: socializar 100 porcos resgatados do abate para que sejam adotados num segundo momento.

O processo de socialização é bem simples: dar carinho, alimentá-los com as mãos, conversar com eles, passear pelo rancho etc. Em outras palavras, para o voluntário, é uma experiência potencialmente divertida e até terapêutica.

A oferta foi um sucesso: compartilhada no Facebook, mais de 100 pessoas se interessaram pela vaga (que é única). Uma boa notícia que afasta o estigma de que os porcos são animais “sujos” ou “fedorentos”.

A expectativa é que após três meses de socialização, os porcos estejam aptos para serem adotados.