O filme ‘Minha Mãe É Uma Peça 3’ nem estreou, mas já está dando o que falar na web.

Isso porque o ator Rodrigo Pandolfo falou em entrevista ao ‘Uol’ sobre a cena do casamento gay de seu personagem Juliano e explicou o motivo de Paulo Gustavo – escritor e protagonista do filme – ter preferido não mostrar o beijo gay.

Foto: Reprodução/Instagram

“O Paulo optou por não ter o beijo. Entendi depois. Antes, cheguei e questionei: ‘Por que não vai ter?’. Ele falou: ‘Olha, a gente está fazendo um filme popular. A gente sabe que o Brasil tem questões [relacionadas ao beijo gay] ainda, infelizmente. O Juliano já vai se casar’. Ele não sentiu a necessidade de colocar o beijo e expor publicamente”, disse o ator à publicação.

Foto: Reprodução/Instagram

A declaração acabou pegando mal para o humorista, que está sendo detonado nas redes sociais acusado de censurar o beijo gay no filme.

“Paulo Gustavo homossexual casado diz que não quis o beijo gay em cena de Minha Mãe É Uma Peça 3 por que pode parecer agressivo… Paulo adoro você,mas no filme você colocou uma mãe acordando com o filho chegando com uma garota de programa em casa. Agressivo é o amor?”, escreveu outro.

“Paulo Gustavo é gay e não quer beijo gay num casamento gay no filme pra não incomodar homofóbicos”, escreveu outro.

Paulo Gustavo se pronuncia após críticas

Paulo Gustavo usou seu Instagram nessa quinta-feira (12) para responder questionamentos sobre a falta de um beijo gay no seu filme Minha Mãe É uma Peça 3, com estreia programada para dezembro. No longa, os personagens Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Thiago (Lucas Cordeiro) se casam, mas não existe o selinho que sacramenta a união.

Não é que exista a cena de um casamento, troca de alianças, ‘até que a morte os separe’ e só não há o beijo. Não existe essa cena dentro do filme. Existe um discurso emocionado dos noivos que é interrompido por Dona Hermínia – daquele jeito dela que vocês bem conhecem – para que ela se declare não só para Juliano mas para toda a família. Após esse momento, já estão todos dançando e brindando e celebrando o amor não só dos recém-casados mas da família toda“, diz.

Precisamos sim enfrentar e combater essa era raivosa e preconceituosa! Eu entendo esses questionamentos, acho legitimo e importante! Mas eu acho que estão mirando no alvo errado! Não sou ativista, militante, mas sou um ser político! Minha bandeira é minha vida! Sou gay, casado há 6 anos com Thales, meu marido, e somos muito felizes! Agora temos 2 lindos filhos e sou rodeado de amor! E é esse amor que eu quero espalhar pelo mundo“, conclui.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Gente, algumas pessoas estão questionando nas redes sociais o porquê de não haver uma cena de beijo gay no casamento do “Juliano”, filho da “Dona Hermínia”, no “Minha Mãe É Uma Peça 3”. Vamos lá. Quando comecei a escrever esse filme eu tinha uma caneta e uma folha em branco e não sabia por onde começar, mas pensei: quero falar sobre CASAMENTO GAY! Esse momento do casamento trata de uma coisa maior: o orgulho que essa mãe sente ao ver o filho seguir o caminho do amor e casando com quem ele ama! Sendo quem ele quer ser! Eu quis botar esse trecho do casamento deles dois pra relembrar o que eu vivi e pra com isso tentar inspirar e transformar outras famílias! Coisa que eu tenho feito todos esses anos em vários trabalhos! Mas voltando ao filme, Minha mãe é uma peça 3 é sobre como “Dona Hermínia” vai lidar com seus filhos formando novas famílias! O Juliano é um dos filhos e o seu casamento é uma parte do filme! Muito importante, mas que está junto de outras questões que também acontecem na trama. Não é que exista a cena de um casamento, troca de alianças, “até que a morte os separe” e só não há o beijo. Não existe essa cena dentro do filme. Existe um discurso emocionado dos noivos que é interrompido por Dona Hermínia – daquele jeito dela que vocês bem conhecem – para que ela se declare não só para Juliano mas para toda a família. Após esse momento, já estão todos dançando e brindando e celebrando o amor não só dos recém-casados mas da família toda. Precisamos sim enfrentar e combater essa era raivosa e preconceituosa! Eu entendo esses questionamentos, acho legitimo e importante! Mas eu acho que estão mirando no alvo errado! Não sou ativista, militante, mas sou um ser político! Minha bandeira é minha vida! Sou gay, casado há 6 anos com Thales, meu marido, e somos muito felizes! Agora temos 2 lindos filhos e sou rodeado de amor! E é esse amor que eu quero espalhar pelo mundo! E por falar em amor, em família, em respeito, em aceitação, quero compartilhar com vocês um vídeo da minha mãe no espetáculo que fazemos juntos “O filho da mãe”, onde ela fala exatamente sobre isso!❤️

Uma publicação compartilhada por paulogustavo31 (@paulogustavo31) em